Uma pesquisa realizada pelo Instituto Locomotiva e pela empresa LTM revelou que 56% dos brasileiros, o que corresponde a 18,7 milhões de trabalhadores formais, querem mudar de emprego. A insatisfação com o trabalho pode ser causada por diversos motivos, mas a realidade é a mesma na maioria das empresas: o controle de turnover é um desafio cada vez maior.
O turnover, que nada mais é do que a rotatividade de funcionários em um negócio, pode trazer prejuízo financeiro, de produtividade e também à imagem de uma marca. Em relação às finanças, basta imaginar todo o investimento em recrutamento, treinamento e  pagamento dos colaboradores que deixam a empresa, além de todo o tempo investido na capacitação deles.
A perda de produtividade é outro fator negativo da alta rotatividade: cada vez que um funcionário sai, é necessário treinar outro profissional para exercer suas tarefas, o que acaba impactando na produção. A situação é ainda pior quando trata-se da saída de um colaborador antigo, que conhece todos as tarefas e impulsiona a produtividade no seu setor.
Por último, o prejuízo à imagem também ocorre, principalmente, quando a demissão é causada pela insatisfação do funcionário com a empresa. A partir da sua experiência negativa, ele pode fazer uma má propaganda do negócio para seus amigos e familiares, gerando uma impressão ruim e a perda de credibilidade da organização. Essa situação também afeta o clima organizacional e deixa inseguros os profissionais que se mantêm na organização.

Como fazer o controle de turnover

O controle de turnover deve ocorrer em duas etapas: primeiro, na identificação das causas do problema e, depois, no desenvolvimento de ações estratégicas para reduzi-lo ou solucioná-lo, conforme o que for diagnosticado na primeira etapa. Veja algumas práticas que podem ajudar a controlar a rotatividade:

Identifique as causas da rotatividade

Os fatores que resultam na perda do controle de turnover podem ser diferentes em cada empresa e também em relação a cada profissional que deixa o seu emprego. Em alguns casos, a saída ocorre simplesmente porque o funcionário desejava outra carreira, porque encontrou uma oportunidade de trabalho que julgou ser melhor do que a que tinha ou mesmo por alguma questão pessoal.
Em outras situações, porém, a alta taxa de rotatividade pode estar totalmente ligada à forma como os colaboradores são tratados pela empresa, principalmente em relação à valorização e ao reconhecimento que recebem. Por isso, o primeiro passo para fazer o controle de turnover é entender o que causa a saída de trabalhadores da sua empresa.
Neste sentido, vale apostar nas entrevistas de desligamento para compreender qual o motivo do pedido de demissão pelos funcionários. Isso pode render insights importantes para melhorar a retenção de talentos na empresa. Além disso, fazer pesquisas de satisfação com os funcionários é uma boa alternativa para entender suas necessidades e quais fatores podem gerar insatisfação.

Invista em valorização

De acordo com o estudo realizado pelo Instituto Locomotiva e pela empresa LTM, 59% dos entrevistados discordam de que apenas o salário é importante na escolha de um emprego. Para 78% deles, elogios e feedbacks são diferenciais positivos para a valorização do trabalho.
Assim, é importante que a empresa estabeleça ações de reconhecimento para os funcionários. Elas podem ocorrer por meio da proposta de metas e alcance de resultados ou mesmo periodicamente e pode ter premiações em dinheiro, em prêmios, em presentes simbólicos, como o day off, ou mesmo com um feedback contínuo.
Tudo isso contribui para que o funcionário seja reconhecido e sinta que o seu trabalho é importante para todo o funcionamento de toda a empresa. Aliás, não valorizar os colaboradores é um dos principais erros de gestão.

Estabeleça políticas igualitárias

Nada pior para o clima organizacional do que oferecer tratamentos diferentes para cada funcionário. Por isso, é importante desenvolver políticas igualitárias para todos os colaboradores em relação a salário, benefícios, reconhecimento, plano de carreira, entre outros processos.
E mais do que estabelecer essas políticas, é necessário cumpri-las à risca e divulgá-las a todo o quadro de funcionários. Isso evita dúvidas, fofocas e, principalmente, a insatisfação.

Seja transparente

A transparência, a partir de uma comunicação eficiente com os profissionais, também pode contribuir para o controle de turnover. Isso deixa os colaboradores mais seguros sobre a situação da empresa, principalmente em momentos de crise.
Além disso, conhecer as metas e objetivos do negócio também é importante para gerar engajamento e orgulho em fazer parte do grupo. Tudo isso pode ser feito a partir de ações de endomarketing, como a publicação de informativos internos e reuniões com as lideranças.
Todas essas ações são capazes de formar um time forte e comprometido, algo fundamental para empresas que querem se prevenir de medidas radicais de recuperação dos negócios depois de a crise afetar de maneira profunda. 

Como o controle de turnover pode gerar bons resultados

Da mesma forma que a alta taxa de rotatividade pode ser sinônimo de prejuízo, o controle de turnover representa bons resultados para a empresa. Exemplo disso são as ações que propomos neste artigo: com elas, é possível aumentar a satisfação e o sentimento de valorização dos funcionários e isso tudo contribui para a retenção de talentos na sua empresa.
Além disso, o controle de turnover contribui para a psicologia positiva no ambiente de trabalho. Isso porque, quando a equipe se sente segura em relação ao negócio e o clima é agradável, sem insatisfação ou estresse, o bem-estar dos funcionários é maior, o que pode potencializar as aptidões e as qualidades de todo o grupo e contribuir para o aumento da produtividade.
Na Valorem, temos como política institucional a valorização dos nossos colaboradores. E o sentimento positivo que isso causa impacta de maneira positiva no atendimento aos nossos clientes. Por isso, temos muita propriedade para tratar deste assunto. Então, se você tem alguma dúvida sobre ele ou quer compartilhar suas experiências sobre o tema, deixe seu comentário! E fique atento ao nosso blog para ler mais conteúdos sobre gestão!

Leave a Reply

Solicitar - Máquina móvel (C680)




    * Campos obrigatórios

    Solicitar - Máquina móvel (Link 2500)

    Solicitar - Máquina móvel (D150)




      * Campos obrigatórios

      Solicitar - TEF (PPC930)




        * Campos obrigatórios

        Solicitar - Link de pagamento

        Solicitar - ValoremPay




          * Campos obrigatórios

          Solicitar - Antecipação de recebíveis fornecedores

          Solicitar - Antecipação de recebíveis






            * Campos obrigatórios

            Solicitar - Investimentos






              * Campos obrigatórios

              Investir FIDC

              Investir em Debêntures