As medidas macroeconômicas que vem sendo implementadas começam, aos poucos, a melhorar as expectativas do empresariado brasileiro. Essa injeção de confiança contribui para a expansão dos investimentos e, com isso, os negócios passam a ganhar mais velocidade. Consequentemente, as empresas veem suas vendas aumentando e novos clientes aparecendo no radar, todos empolgados com as perspectivas. Isso tudo é muito bom, é claro. No entanto, empresas conscientes não podem perder a cautela. Mais do que nunca a análise de risco é uma operação que precisa ser incorporada para que ninguém se prejudique justamente quando o quadro começa a ficar mais propício.
A queda dos juros, o controle da inflação, o estancamento do desemprego e as notícias de retomada do PIB sem dúvida provocam um sentimento animador. Só que toda medida econômica leva um tempo para refletir efetivamente no conjunto de engrenagens pouco calibradas e trabalhando lentamente, como todos sentiram e observaram nos últimos anos. Portanto, esse otimismo não pode estar à frente dos resultados reais. Se existe alguém agindo assim, a sua empresa precisa tomar a dianteira do movimento de cuidado.
Isso porque muitos, incentivados pelas notícias positivas, podem enxergar no caixa e nas operações uma situação que ainda não está acontecendo. Miram no futuro, numa previsão, não no presente, e acham que esse futuro já está acontecendo. Muitas vezes isso nem acontece por má-fé. A esperança de dias melhores vem junto com a certeza de que é uma questão de tempo até todos aqueles resultados chegarem. Entretanto, ao mesmo tempo que uma empresa atua para aproveitar o bom momento, o concorrente faz o mesmo. É só você refletir: quando o cenário é positivo e a economia está indo de vento em popa a concorrência permanece sendo um desafio importante. Atrair os clientes é uma tarefa diária. Uma realidade favorável depende de esforços de dentro de casa para que o caixa possa constatar isso.
Contudo, após um momento atribulado, é natural que a empolgação fale mais alto para muitos. Portanto, cabe à sua empresa tomar as precauções necessárias para não arcar com o prejuízo de quem está querendo dar o passo maior que a perna. Descobrir isso depende de técnica, uma atitude profissional e uma solução essencial para empresas conscientes.

Análise de risco permite negócios mais promissores

Mas como separar o joio do trigo? Quer dizer: como distinguir a empresa que procura o seu produto e serviço porque efetivamente já sentiu os reflexos da retomada daquela que está vivendo de empolgação? A resposta é a análise de crédito e risco! Por meio dessa solução, é possível conhecer a real situação do seu potencial cliente, saber se ele tem condições de pagá-lo, se o compromisso será respeitado e se existe compatibilidade com o seu negócio. Da mesma forma como aqueles que olham para o cenário positivo e acreditam que isso já é um fato no seu caixa, receber mais clientes interessados no que você tem a oferecer não é certeza de contratos lucrativos e resultados positivos.
Evitar a inadimplência começa com esse cuidado, procurando saber as condições da empresa que procura a sua empresa com informações até mais completas do que esse potencial cliente tem de si mesmo. Você sabe: nem sempre o que está em questão é a má-fé. Grande parte das vezes é apenas a vontade de produzir mais, de aumentar o faturamento, aproveitar a oportunidade. Entretanto, esse movimento nem sempre é feito com o cuidado necessário, e não pode ser a sua empresa a pagar por isso, não é mesmo?
Para que tal situação não ocorra é necessário um trabalho de investigação: calcular os riscos envolvidos, conhecer a capacidade de crédito do potencial cliente no mercado, entender a realidade econômica dele. E isso não só para contratos novos, não! Clientes ativos que tenham a intenção de expandir os acordos já existentes também merecem esse olhar mais atencioso.
No fim das contas, o que importa é que se tenha a clareza de agir com prudência e sabedoria. Como esse trabalho exige conhecimento, recursos e técnica, nada melhor do que delegar a uma empresa especializada para que ele seja feito com mais qualidade e perícia. Nós, da Valorem, temos a expertise necessária para você fechar os novos contratos da sua empresa com muito mais segurança.

Leave a Reply

Solicitar - Máquina móvel (C680)




    * Campos obrigatórios

    Solicitar - Máquina móvel (Link 2500)

    Solicitar - Máquina móvel (D150)




      * Campos obrigatórios

      Solicitar - TEF (PPC930)




        * Campos obrigatórios

        Solicitar - Link de pagamento

        Solicitar - ValoremPay




          * Campos obrigatórios

          Solicitar - Antecipação de recebíveis fornecedores

          Solicitar - Antecipação de recebíveis






            * Campos obrigatórios

            Solicitar - Investimentos






              * Campos obrigatórios

              Investir FIDC

              Investir em Debêntures